Thereza Miranda

Thereza Miranda iniciou-se na arte da gravura na década de 1960, sob a orientação de Walter Marques, no já histórico Ateliê da Gravura do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.

A artista foi responsável pela introdução, no Brasil, da fotogravura, técnica de gravar que tem a fotografia como suporte. A foto, tirada pela própria gravadora, é trabalhada em vários níveis antes de ser transferida para a matriz em metal, onde é retrabalhada. Inicialmente, ela retratou imagens de cidades latino-americanas e, mais tarde, preocupada com o patrimônio cultural de seu país, registrou em fachadas, portas e telhados detalhes da arquitetura brasileira.

Paralelamente, Thereza também começou a desenvolver trabalhos em pintura. São telas em tons azuis e verdes translúcidos que mostram florestas e mares, paisagens “ lembradas, fotografadas reinventadas, imaginadas ”

Trecho da apresentação da exposição do Centro Cultural Banco do Brasil nos anos 1998, 1999

Thereza Miranda

Perfil das Montanhas do Rio de Janeiro

Fazer essa gravura foi um desafio por causa de suas dimensões e não seria possível sem o meu impressor Agustinho Coradello Ribeiro, que me acompanha há quarenta anos.

Thereza Miranda

Perfil das Montanhas do Rio | 2006 | água-forte e água-tinta | 30x220cm | Impressor Agustinho Coradello Ribeiro | Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM - RJ | Coleção Museu MAR - RJ

Gravuras

Albamar - Rio

2005 - 12x12cm

Congonhas - Minas

1985 - 11x17cm

Datas - Minas

1985 - 15x15cm

Diamantina III - Minas

1985 - 10x17cm

Diamantina IV - Minas

1985 - 17x11cm

Diamantina V - Minas

1985 - 15x14,5cm

Igreja da Glória - Rio

2002 - 12x12cm

O Bondinho - Rio

2005 - 12x12cm

Tiradentes V - Minas

1985 - 15x15cm

Pinturas

Vídeo

Vídeo produzido por Dodô Brandão na oportunidade da exposição "Impressões", realizada no Museu de Arte Moderna em comemoração dos 80 anos da artista e também de seus 45 anos de atividade artística.

Poesia do Drumont

Em 1983 Carlos Drummond de Andrade fez uma poesia inspirado nas obras de Thereza.
Ouça o poema "De Thereza Miranda" na voz de Maria Bethânia. 

Não sejamos óbvios - Gilberto Chateaubriand

Não sejamos óbvios, não é necessário apresentar Thereza Miranda. Todos sabem de sua trajetória exemplar como artista – pintora e gravadora entre as melhores que este País já concebeu – e cujos trabalhos coleciono há mais de 30 anos. Todos têm noção de seu papel de pedagoga, o que garante a ela um séqüito de amigos e admiradores que com ela aprenderam seu ofício e, nos anos 90, a levou a uma de suas funções públicas mais bem-sucedidas, à frente do Centro Cultural Calouste Gulbenkian – como seria de se esperar, ela marcou a instituição com seu toque inconfundível de inteligência e sensibilidade. Mas o que mais nela me comove é a amizade que nos une.

Conheci a artista (já nem me lembro quando...) através de outro grande amigo de grata memória, Carlos Scliar, ele mesmo grande admirador do trabalho de Thereza. Fascinado, como eu, por seu carinho para com os lugares – paisagens, cidades, monumentos e locais pitorescos, especialmente do Rio de Janeiro –, estabelecemos nós três laços de amizade desses que jamais se esquecem. Pois, para além da artista, há a pessoa, e esta se revela de uma gentileza e de uma urbanidade que só têm paralelo em sua própria obra: artista e ser humano, ambos se complementam e se completam de modo exemplar, o que só faz aumentar a admiração, pois semelhante coincidência entre vida e trabalho muito raramente se encontram. Com ela ocorre aquilo que se pode chamar de “a obra como o espelho d’alma” – não que tal seja condição necessária para a arte, mas que, quando constatamos existir, provoca uma excitação ímpar e insubstituível.

Escrever este texto para o catálogo da exposição de Thereza Miranda, no Museu de Arte Moderna, por ocasião de seus 80 anos, é um privilégio do qual muito me orgulho. Não o faço como especialista, mas na dupla qualidade de colecionador que admira seu trabalho e de amigo que sempre a tem no coração.

Gilberto Chateaubriand
Presidente do Conselho Deliberativo
Museu de Arte Moderna do Rio Janeiro

Instagram